Cinquenta Tons de Vancouver: como a cidade se tornou a “Hollywood do Norte”

Descubra algumas das principais produções já realizadas em Vancouver, uma das cidades mais filmadas pelo cinema, porém que dificilmente faz parte do roteiro dos filmes e séries internacionais.

Fotomontagem: Jornal Brasil Vancouver

Para brasileiros que vêm fazer turismo em Vancouver, não é incomum a sensação de que algumas ruas, prédios, ou parques lhes pareçam familiares. Quem mora na cidade já sabe o motivo. Em inúmeros locais, o que inconscientemente (ou conscientemente) identificamos, é alguma paisagem que fez parte de filmes ou seriados que assistimos ao longo da vida.

Vancouver, considerando toda a sua área metropolitana e adjacências, é o terceiro maior centro de produção de cinema e TV na América do Norte, ficando atrás apenas de Los Angeles, Nova York, segundo relatório da FilmLA. Por este e outros motivos, a cidade recebeu o apelido de “Hollywood North”.

O termo coloquial Hollywood North começou a ser cunhado no fim dos anos 70, tendo sido mencionado pela primeira vez no jornal The Montreal Gazette e logo em seguida no The Windsor Star, ambas publicações de 1979. Segundo os periódicos, várias produtoras já começavam a utilizar cidades canadenses como sets de filmagens naquela época e, após algum tempo, acabaram estabelecendo seus escritórios em definitivo no Canadá. O termo também já foi utilizado para referir-se a Toronto.

Este movimento cresceu muito, principalmente após 1988, ano da assinatura do Tratado de Livre-Comércio entre Estados Unidos e Canadá. A partir deste acordo, o “casamento” entre o menor custo de produção e de aluguel de espaços abertos, com as belezas naturais e variedade de ambientes que Vancouver oferece, foi muito bem-sucedido.

Cinquenta Tons de Cinza na 1075 West Georgia (Fonte: Universal Pictures/DH)

Produções geram benefícios para a região

Vale ressaltar o quanto a indústria do cinema ajuda a economia da Lower Mainland, ao estimular economicamente diversas áreas e serviços. Os investimentos diretos com a produção de filmes e TV em British Columbia totalizaram mais de $3,8 bilhões em 2017, confirmando Vancouver como o terceiro maior centro de produção da América do Norte, segundo o Vancouver Economic Commission (VEC).  

Não é incomum, por exemplo, em qualquer busca por trabalho em sites como o Craigslist, encontrar oportunidades para vagas de figuração em produções internacionais. Segundo o VEC, mais de 42,000 empregos diretos e indiretos são gerados pela produção de Cinema e TV em BC, com mais de 80 por cento localizados na Metro Vancouver.

Outros exemplos de serviços bastante utilizados pela presença da indústria do cinema em Vancouver incluem restaurantes, hotéis, serviços de alimentação e de material artístico, além de diversos colleges e academias particulares que oferecem cursos de interpretação, fotografia, direção, e outras artes dedicados à formação de profissionais habilitados para trabalhar na indústria do cinema.

No site da Tourism Vancouver, entidade que promove o turismo na cidade, é possível observar como este setor usufrui do movimento gerado pelas dezenas de produções internacionais. Por exemplo, no site estão disponíveis itinerários de passeios inteiramente voltados para a visitação de locais que ganharam fama após terem sido utilizados como cenários para filmes e séries de sucesso mundial. 

Deadpool 2 em Downtown Vancouver (Fonte: IMDb)

A cidade que nunca encena a si mesma

Porém quantas histórias destes mesmos filmes e séries se passam, de fato, em Vancouver? Quantos são os vampiros de Crepúsculo, encontros amorosos de Christian Grey, ou ainda perseguições policiais que se passaram nas ruas da cidade, com malfeitores fugindo dos carros da RCMP? Praticamente nenhum.

Por esta razão, Vancouver também ficou conhecida como the city who never plays itself (a cidade que nunca encena a si mesma). Em outras palavras, perfeita para embelezar o plano de fundo das criações da bilionária indústria do cinema norte-americano, mas que em raríssimas vezes, é nominalmente parte do roteiro.

Na visão de Hollywood, Vancouver é apenas um “local” e não exatamente um “cenário”. Um lugar de talento fotográfico, paisagens convidativas e vantajosos incentivos fiscais, mas sem uma personalidade própria. Em outras palavras, uma cidade que encena a identidade de outras regiões. Vancouver já encenou Nova York, Washington, Detroit, Seattle, Maine, Alaska, Shangai, Pyongyang e até outros planetas.

Hollywood e Vancouver: conheça algumas produções realizadas na cidade

Rambo First Blood em Hope, BC (Fonte: IMDb)

Mas, afinal, quais produções realizaram suas filmagens por aqui? A lista é extensa. Ainda segundo o Tourism Vancouver, o número já ultrapassa a marca dos 50 filmes e 21 seriados completos.

Em uma breve lista, com apenas alguns dos mais icônicos e famosos filmes realizados na Metro Vancouver, podemos citar Rambo First Blood (1982), que teve gravações em Hope, Pitt Meadows e no rio Capilano; Lendas da Paixão (Legends of Fall – 1994) em Gastown e A História Sem Fim (The Neverending Story – 1984), que nos faz correr e voar junto com o menino-herói Atreio pela Cambie Street em Downtown.

A primeira versão de Jumanji (1995) também foi realizada em Vancouver, com o saudoso Robin Williams, ator que também esteve por aqui filmando Uma Noite no Museu (Night at The Museum – 2006). O cenário para este filme, apesar de representar o Museu de História Natural de Nova York, foi quase inteiramente recriado dentro  de um estúdio em Burnaby.

Outros blockbusters rodados em Vancouver incluem toda a saga Crepúsculo (Twilight – 2008-2012); Deadpool (2016), que inclusive é um dos filmes que mais traz visuais da cidade, em especial as cenas na Lions Gate Bridge, famosa ponte que liga North Vancouver ao Stanley Park, e que foi totalmente demolida de forma magnífica em Premonição 5 (Final Destination 5 – 2011). Missão Impossível: Protocolo Fantasma (2011), com Tom Cruise, também teve diversas cenas realizadas em British Columbia, assim como A Entrevista (The Interview – 2014) com James Franco, Seth Rogen – este último, nascido e criado na cidade.

E a lista segue. Todos os filmes da série Cinquenta Tons de Cinza (Fifty Shades of Gray – 2015, 2017 e 2018), que tira proveito de similaridades na arquitetura de Vancouver e Seattle; o remake de Godzilla (2014), que destruiu boa parte da cidade; Efeito Borboleta (The Butterfly Effect – 2011) que passeia pelo belíssimo campus da UBC; o remake de Robocop (2014) dirigido pelo brasileiro André Padilha; Star Trek: Sem Fronteiras (Star Trek Beyond – 2016) e muitos outros.

Para não deixarmos as séries de fora, temos Bates Motel (2013 – 2017), que traz as prequelas da aclamada história do filme Psicose; a série Once Upon a Time (2011-2018), que foi encenada na pequena Steveston (em Richmond); Supernatural (2005-atual); Smallville (2001-2011); Arrow (2012-2019); Virgin River (2019-atual) e, por fim, para não esquecermos, os mistérios enfrentados pelos agentes Fox Mulder e Dana Scully de Arquivo X (The X-Files 1993-2002), que foram em sua grande maioria “solucionados” em Vancouver.

Mesmo não sendo diretamente parte do roteiro dos filmes, será sempre um prazer e motivo de orgulho para todos nós, que adotamos Vancouver como nosso novo lar, assistir e apreciar o nosso “quintal” na tela de algumas das maiores produções internacionais de cinema e TV.


Vancouver Never Plays Itself (Every Frame a Painting/YouTube)

Saiba mais sobre o tema:

Filmed in Vancouver (Tourism Vancouver)
Vancouver Film Commission (VEC)

Fique por dentro das notícias de Vancouver, do Canadá e da comunidade brasileira. Assine nossa newsletter semanal:




 

*campo obrigatório

Prestigie os anunciantes do Jornal Brasil Vancouver